Actualizações de ZyncroBlog RSS Mostrar/Esconder Comentários | Atalhos de Teclado

  • ZyncroBlog 9:00 am em 15/06/2012 Permalink | Responder
    Tags: , ,   

    8 Regras para estabelecer uma cultura de empresa apaixonada 

    Tempo estimado de leitura: 10 minutos

    Nota do editor: O artigo de hoje é de Paul Alofs, Presidente e CEO da Fundação do Hospital “Princess Margaret” de Toronto, um dos principais hospitais a nível mundial na pesquisa do câncer. Além disso, é autor do livro Passion Capital. Liderar uma fundação com tais características fez com que se apaixonasse pelo trabalho de maneira inigualável, explicada no post que vocês podem ler aqui no Zyncro Blog; uma paixão pelo trabalho que compartilhamos e que pode contagiar qualquer organização. Obrigado por compartilhar conosco e com nossos leitores a sua paixão, Paul!

    Há vários anos atrás, enquanto estava no edifício Thomson em Toronto, ia pelo corredor em direção à uma pequena cozinha para pegar uma xícara de café. Ken Thomson estava lá, preparando uma sopa instantânea. Nesse momento, ele era o nono homem mais rico do mundo, com aproximadamente 19,6 mil milhões de dólares. Com certeza o suficiente para comer com qualidade e não uma sopa em pó. Estava mexendo a sopa e eu fiquei olhando a tigela. “Entra super bem”, me disse, sorrindo.

    Thomson entendia o significado de “valor”. Os vizinhos comentavam que o tinham visto saindo do supermercado onde sempre comprava com pacotes enormes de lenços de papel em promoção. Comprava ternos a preços irrisórios e revendia seus sapatos velhos. No entanto, não teve a menor dúvida em pagar quase 76 milhões de dólares por um quadro (“Massacre dos inocentes“, de Peter Paul Rubens, em 2002). Ele procurava o valor das coisas, tanto nos negócios como na arte ou em um supermercado.

    Em 1976, Thomson herdou um império empresarial valorizado em 500 milhões de dólares, construído através de periódicos, editoriais, agências de viagens e petróleo. Ao morrer, em 2006, este império tinha crescido para 25 bilhões de dólares.

    Deixou um legado financeiro e um legado artístico, mas seu maior legado é a cultura de valor que criou. Geoffrey Beattie, que trabalhava ao seu lado, disse que Ken não era um gênio para os negócios. Seu grande dom era apostar pelos princípios, saber estar rodeado de boa gente e ser fiel a eles. Em troca, ganhava sua lealdade.

    Para a viabilidade a longo prazo de qualquer empresa, Thomson sabia que era necessário ter uma cultura de empresa viável. Por isso estava rodeado de gente capaz e tentava não perdê-los. Thomson trabalhava com gerentes de negócios honestos e competentes, dando à eles o seu apoio e compromisso a longo prazo. Destes modestos princípios conseguiu fazer crescer um império.

    Thomson criou uma cultura que se expandiu verdadeiramente, sobrevivendo sem ele. Estas são as oito regras para estabelecer as condições adequadas que darão lugar à sua própria cultura de trabalho:

    1. Contrate as pessoas certas

    Contrate as pessoas primeiro em função da sua paixão e compromisso; segundo, pela sua experiência; terceiro, pelas suas credenciais. Existem milhões de currículos impressionantes, mas o objetivo é encontrar pessoas que se interessem pelas mesmas coisas que você. Não se limite a ser um simples passo na etapa de um funcionário que busca a sua própria paixão (especialmente se essa for muito diferente da sua). O segredo é fazer as perguntas certas para os candidatos: O que você gosta da profissão que escolheu? O que te inspira? Quais matérias você detestava no colégio? Você precisa acabar a entrevista com uma ideia geral dos valores do possível empregado.

    2. Comunique

    Depois de encontrar as pessoas certas, você precisa sentar com elas com frequência para conversar sobre o que está funcionando bem e o que não. Tão importante quanto reconhecer as vitórias é analisar as derrotas. Uma cultura de empresa adequada é aquela que sabe reconhecer quando algo funciona mal e procura resolver estes problemas. Além disso, as pessoas necessitam se sentir seguras e suficientemente confiantes para entender que podem falar com liberdade e sem medo a represálias.

    A arte da comunicação tem a tendência a dar maior importância a falar, mas escutar é igualmente importante. As grandes culturas de empresa crescem graças ao diálogo entre as pessoas, e isso não se refere apenas à comunicação entre companheiros de trabalho ou com seus clientes. É importante também escutar o que ocorre fora das paredes da empresa. O que diz o mercado? Qual é o espírito desta época? Quais os avanços, tendências e catástrofes que estão acontecendo?

    3. Acabe com as “ervas daninhas”

    Uma cultura de paixão pela empresa pode ficar comprometida se escolhermos as pessoas equivocadas. Uma das “ervas daninhas” mais destrutivas para as empresas é o rabugento. Uma pessoa rabugenta não critica necessariamente em público, nunca demonstrará em uma reunião o que considera que deveria mudar na empresa e não fará comentários em público. Em compensação, ela cria incertezas na empresa, conversando em privado com várias pessoas, espalhando críticas, tentando acabar com o entusiasmo pela empresa. Pode ser que o faça pelo seu “descontentamento” inato: sempre criticava o seu último emprego e seguirá assim também nos próximos. Às vezes, o único problema é que essas pessoas não foram bem escolhidas. Não têm a mesma paixão que você. A crítica construtiva é saudável, mas criticar por criticar é tóxico. Identifique e substitua estas pessoas.

    4. Valorize o trabalho duro

    Para que o seu capital humano compartilhe a paixão pela sua empresa é necessário uma ética no trabalho. É fácil fazer o que você gosta. De maneira geral, na empresa é possível medir quem tem uma ética de trabalho superior, quem é líder em produtividade. Infelizmente, não há muitos setores hoje em dia que possam crescer em uma semana que já conta com quarenta horas de dedicação. Uma cultura na que todo o mundo entenda que às vezes existe a necessidade de aumentar as horas de trabalho funcionará se este sacrifício for reconhecido e recompensado.

    5. Seja ambicioso

    “Não faça planos pequenos: eles não têm a magia suficiente para despertar a alma dos homens.” Estas palavras foram pronunciadas por Daniel Burnham, o arquiteto de Chicago cuja visão ajudou a reconstruir a cidade após o grande incêndio de 1871. O resultado de sua ambição é uma cidade extraordinária nos Estados Unidos que ainda tem a capacidade de despertar a alma dos homens. A ambição é às vezes considerada um valor negativo, mas sem ela estaríamos estagnados. É preciso uma cultura que apoie passos e pensamentos firmes. Estas características podem ser apreciadas em cidades que se transformaram. As cidades são exemplos bem visíveis das culturas tanto de sucesso como de fracasso. Bilbau e Barcelona são duas cidades espanholas que o fizeram e hoje são invejadas por todo o mundo e pelos principais destinos turísticos. Pittsburgh se refez a si mesma, quando a indústria do aço minguou. Detroit, por exemplo, não foi capaz de fazer o mesmo quando a indústria automobilística desabou.

    6. Celebre as diferenças

    Ao escolher quais candidatos serão classificados para entrar nas faculdades, a maior parte das universidades levam em consideração algo além das notas. Se você tivesse que escolher entre uma dúzia de pessoas com as mesmas características, estudantes com a mesma origem socioeconômica e da mesma área geográfica, provavelmente não seria possível criar um ambiente de debate e interação muito interessante. As grandes culturas se baseiam na diversidade de origens, experiências e interesses. Estas diferenças geram a energia fundamental para qualquer empresa.

    7. Crie um espaço de trabalho adequado

    Há anos, os científicos que trabalham em laboratórios estavam frequentemente metidos em salas subterrâneas e quase nunca viam seus companheiros, pois o sigilo era muito valorizado. Agora se valoriza a inovação. Os arquitetos tentam construir edifícios de última geração para incentivar a pesquisa, a aprendizagem e promover a maior interação possível. Projetam espaços onde as pessoas de diferentes disciplinas possam se conectar, tanto no ambiente de trabalho como no espaço comum da lanchonete ou da área de lazer. A lógica é simples: a interação estimula a aparição de ideias revolucionárias. Conversas criativas e complexas acompanhadas de um café. A cultura é feita em espaços físicos. Observe seu ambiente de trabalho e pergunte: “Promove a interação e a conectividade?”.

    8. Tome decisões a longo prazo

    Se a sua cultura depende dos ganhos deste trimestre ou das metas de vendas deste mês, será uma cultura obstaculizada pelo pensamento a curto prazo. Os verdadeiros apaixonados pensam e têm visão a longo prazo. Temos a tendência a sobrestimar o que podemos fazer em um ano mas subestimamos o que podemos fazer em cinco. A cultura empresarial deve olhar para o horizonte, não só em meses, senão em anos e inclusive em décadas. A influência duradoura é melhor que o auge da fama momentânea. Pense a longo prazo.


     
  • ZyncroBlog 9:00 am em 05/06/2012 Permalink | Responder
    Tags: challenge, , , ,   

    Você pensa como um empreendedor? Faça como Dídac Lee! 

    Colaboração, inovação, trabalho em equipe, funcionalidade, originalidade… Participe no Zyncro Developers Challenge e ganhe um dos nossos prêmios, são quase 10.000 euros em jogo!

    Be passionate, be social, be Zyncro, my friend 😉


     
  • ZyncroBlog 10:11 am em 29/03/2012 Permalink | Responder
    Tags: movilforum, Pablo Fuentes, , Telefónica,   

    A Zyncro inicia sua aliança com a Telefonica através do movilforum 

    Tempo estimado de leitura: 4 minutos

    movilforum
    Estamos muito orgulhosos de anunciar que a partir de hoje a Zyncro faz parte do movilforum, o programa de Partners da Telefonica que tem como objetivo passar para os seus clientes as melhores soluções TIC do mercado.

    O que é movilforum?

    Com já quase dez anos de existência, movilforum originou um dos primeiros fóruns tecnológicos promovidos por uma empresa de telefonia.

    Atualmente, a comunidade de movilforum está formada pelos principais sócios tecnológicos do mundo TIC (fabricantes de software, terminais…) e mais de 120 empresas participantes (só na Espanha), além de milhares de associados.

    Esta iniciativa tem se reproduzido com sucesso na América Latina, onde a Telefônica opera em 13 países, e agora está dando os primeiros passos no território europeu, onde está presente a Telefônica 02.

    O objetivo do movilforum é detectar as melhores empresas de desenvolvimento para colocar à sua disposição todos os instrumentos possíveis para o desenvolvimento de produtos e de negócios.

    Zyncro e Telefônica

    Zyncro e Telefônica compartilham uma visão de negócio e de inovação semelhante, tanto no setor das TIC em geral como em relação às novas soluções tecnológicas que devem supor um aumento na produtividade empresarial, uma melhora nas estratégias de negócios e uma conexão total entre todos os agentes da empresa.

    Como aqueles que seguem o ZyncroBlog já sabem, fruto desta visão compartilhada é nossa colaboração periódica com Pablo Fuentes (gerente de comunicação interna da Telefônica para a América Latina), e cujo blog Relatos Corporativos explica a partir da perspectiva de negócio a importância de bons fluxos comunicativos nas empresas, especialmente a nível interno.

    Por esse e outros aspectos em comum, a Zyncro e a Telefônica dão um passo a mais e aprofundam suas relações como partners estratégicos através do programa movilforum, com o qual a Zyncro se incorpora ao catálogo de Produtos e Serviços e contará com a força comercial da Telefônica.

    Estamos convencidos que esta aliança como partners estratégicos com a Telefonica e todo seu meio tecnológico fará com que a Zyncro dê outro passo na indústria e se consolide como líder no setor das redes sociais corporativas.

     
  • ZyncroBlog 9:24 am em 12/01/2012 Permalink | Responder
    Tags: , , ,   

    A Zyncro já virou referência no Japão! 

    Tempo de leitura: 2 minutos

    Chegamos ao Japão faz apenas 9 meses. Houve grande expectativa por parte de toda a nossa equipe para a entrada ao país e para o novo processo de internacionalização da Zyncro.

    Então, jornalistas, bloggers e outros enviaram-nos o seu apoio e Feedback positivo sobre sua primeira experiência com a Zyncro. E no Japão tínhamos um desafio adicional : A necessidade de manter os seus próprios desenvolvimentos tecnológicos!

    Agora podemos compartilhar com vocês que a Zyncro Japão progride muito rapidamente e as empresas que confiam em nós no país Nippon estão cada vez melhor.

    Hoje, a revista Nikkei Computer mencionou a Zyncro como uma das melhores soluções de redes sociais corporativa . Esta revista, com mais de 30 anos, é distribuída em todo o país e é uma das referências do setor de tecnologia de informação.

    Para ver a reportagem, você deve ser assinante, no entanto Ocean Bridge em seu blog, nos dá um breve resumo em japonês, é claro;-)

    De fato, a Nikkei Computer dedica janeiro deste ano às principais soluções para melhorar a comunicação interna e a gestão do conhecimento, otimizar e reduzir o uso de email e reduzir os custos envolvidos em tudo isso. Ela fala das principais características da Zyncro. No Japão, como na maioria dos países, grandes, pequenas e médias empresas estão cada vez mais preocupadas em melhorar nessas frentes. Isto foi confirmado em vários estudos e pesquisas, incluindo uma recente de Mídia Digital!!!

    Convidamos você a ir lá dar uma olhada!

    Enquanto isso, continuamos a progredir no Japão , no México , na França , ou como eu sempre digo, no mundo!

    2012 será cheio de desenvolvimentos em novos mercados , nós estaremos dizendo a você em tempo real!

     
  • ZyncroBlog 12:09 pm em 30/12/2011 Permalink | Responder
    Tags:   

    O Melhor da Zyncro em 2011 

    Tempo de leitura estimado: 12 minutos

    Recomendamos um minuto por mês acessando cada link no artigo

    2011 tem sido um grande ano para Zyncro , portanto, queríamos fazer uma breve recapitulação das notícias mais importantes de nossa empresa e do produto no último post do ano. Não cabe aqui todos os assuntos que queria tratar, mas sim os mais destacados, você se lembra?

    Obrigado a todos que participaram da construção deste ano para Zyncro neste 2011!

    Dezembro

    Se inicia a serie de webinars em espanhol sobre “Redes Sociais Corporativas”, com grande sucesso tanto como um apelo à participação.

    Novembro

    O novo conceito de “Fluxo de Atividade Empresarial “substitui o” microblogging “na empresa e a Zyncro também se torna a camada social dos sistemas corporativos, como SharePoint .

    Outubro

    Zyncro ganha o Young Bully dentro dos prêmios internacionais Bully Awards e todos nós podemos compartilhar  através da nova APLICAÇÃO para IPhone da Zyncro .

    Setembro

    Evento ComunicaçãoMAD (réplica em Madrid de  ComunicaçãoME ) e fizemos a nossa aparição, no mês de agosto na revista Wired e no jorna diariol El Pais.

    Agosto

    A versão 3.0 Zyncro vê a luz! várias empresas e departamentos em um único em torno do trabalho 2,0..

    Julho

    Se publica o artigo do ano com mais êxito em seu dia de publicação na ZyncroBlog As 8 chaves para ser feliz no trabalho .

    Junho

    Se celebra em Barcelona, ​​o evento ComunicaçãoME: Primeira Master Class para Gestores em Redes Sociais Corporativas. Tivemos a sorte de contar com a presença de mais de 300 executivos!

    Durante o evento é apresentado os gráficos mais difundido da Zyncro: O ROI das Redes Sociais Corporativas..

    Maio

    O que é Zyncro? Primeira computação gráfica criado pela equipe da Zyncro para explicar visualmente os conceitos associados as Redes Sociais Corporativas.

    Abril

    Inicia o processo de internacionalização da Zyncro: Abrimos a Zyncro no Japão! Depois de chegar a novos países como França e México, e os que nos sigam!

    Março

    Se cria o conceito de ZyncroApps e se forma a Zyncrommunity, grupo da Zyncro sobre  empresas e ferramentas 2.0 .

    Fevereiro

    No novos escritórios de Zyncro , o “marketing de conteúdo” começa a se desenvolver e começar a nossa ZyncroBlog algumas seções estrela:

    • Tendências de mercado com Lluís Font: A Revolução de Software como Service (SaaS)
    • PsicoCoaching com Mertxe Pasamontes: Por que colaborar é melhor que competir?
    • 2,0 Comunicação com Patricia Fernández Carrel: O que eu escrevo em uma rede social de empresa?

    Janeiro

    Começamos o ano estreiando o  presente de Natal: A combinação perfeita: Zyncro + iPad + tampa do teclado ,você não tentou ainda?

    Quer mais?

    Você pode continuar esta jornada revisando novas Versões do produtoeventos da Zyncro, outros prêmios alcançados ou seções interessantes, tais como:

    • ” Escritorio na nuvem “, de Joan Alvares
    • ” A vinculação on-off em Marketing e de comunicação “Yolanda Torres
    • ” Filosofia 2,0 “por José Luis Villares Campo

    Ainda mais?

    Não se preocupe, seguimos em 2012!

    Feliz Ano Novo, zyncroleitores!

     

     
  • ZyncroBlog 11:00 am em 23/12/2011 Permalink | Responder
    Tags:   

    Diga o que quiser, mas diga… 

    A Zyncro te deseja um 2012 cheio de comunicação, produtividade, eficiência… e sobre tudo FELICIDADE.


     
  • ZyncroBlog 11:37 am em 07/12/2011 Permalink | Responder
    Tags: , personalização,   

    Personalização da Zyncro: Imagem corporativa 

    Tempo estimado de leitura: 4 minutos

    Como fazer para que sua empresa identifique a Zyncro como sua Rede Social própria?

    Comece personalizando a interface gráfica com seu logo e cores corporativas!

    Ao criar sua organização na Zyncro, o primeiro passo é que o administrador defina a imagem corporativa. Essa opção está no Painel de administração > Imagem corporativa.

    Opção de personalização gráfica da Zyncro

    1. Logo da sua empresa

    Em primeiro lugar, se deve subir a imagem na Zyncro (recomendamos PNG transparente) que servirá como logotipo para sua organização e que aparecerá na parte superior esquerda do cabeçalho.

    O tamanho é restrito ao máximo de 250 px de largura por 40 px de altura, em caso de ultrapassar essas medidas, a imagem será redimensionada.

    2. Color de fundo do cabeçalho

    Clicando sobre o ícone quadrado podemos selecionar a cor que desejamos que apareça no cabeçalho na parte superior do site. Se queremos um tom exato também é possível editar através do modelo de cor RGB.

    3. Color dos textos do cabeçalho

    Exatamente igual à personalização anterior, é possível modificar a cor que queremos para os textos do cabeçalho (ajuda, língua, nome e apelidos de cada usuário, departamentos..).

    Nossa recomendação é que se use as cores corporativas combinadas de maneira legível para o usuário, considerando que estamos em um ambiente web.

    Cada vez que se modifica o logo ou as cores do cabeçalho, se pode pré-visualizar as mudanças para confirma a correção do resultado antes de salvar as mudanças.

    4. Personalização do da URL da organização e página de acesso

    Além das cores da interface, a Zyncro oferece a opção de personalizar a URL para que os usuários de uma organização possam acessar sua Zyncro corporativa.

    A URL para acessar a Zyncro é https://my.zyncro.com/ mas a da nossa Zyncro é https://MIEMPRESA.zyncro.com“.

    Para isso, basta escrever no espaço correspondente o nome da nossa organização ou qualquer termo que se queira e permiti-lo como uma URL.

    Se além da URL você quiser modificar a imagem e as cores corporativas da sua Zyncro, ao acessar a URL personalizada aparecerá uma página de acesso com com sua imagem corporativa própria.

    Essa é a página de acesso da nossa empresa, Zyncro Tech:

    5. Ocultar links da Zyncro e logos nos Zlinks

    Por último, também existe a opção de ocultar o nome “Zyncro” tanto nos links como nos logos dentro dos Zlinks.

    Depois de realizar qualquer mudança, não se esqueça de clicar em “Salvar”!

    Personalize a imagem da sua Zyncro e crie a marca da sua própria Rede Social. Engaje seus colaboradores com os conteúdos, mas também com o formato!

     
  • ZyncroBlog 10:41 am em 02/12/2011 Permalink | Responder
    Tags: ,   

    5 dicas para focar em um modelo de comunicação interna 2.0 

    Tempo estimado de leitura: 5 minutos

    Nota do editor: Este artigo foi publicado no blog Relatos Corporativos em 29 de novembro de 2011. Seu autor, Pablo Fuentes, Gerente de Comunicação Interna da Telefonica América Latina, permitiu que ele fosse publicado também em nosso ZyncroBlog. Recomendamos que nossos leitores se inscrevam no seu blog, relatoscorporativos.com, pois lá encontrarão as melhores estratégias e ideias para implantar sistemas de comunicação 2.0, assim como outras tendências e comportamentos que acontecem nas empresas, pela perspectiva da comunicação, reputação, cultura, liderança…

    Fabiana morde ligeiramente o lábio inferior depois de ler o e-mail de seu chefe. Sai do computador e olha fixamente o mar de arranha-céus de São Paulo. Em apenas cinco anos a então pequena consultoria se tornou uma das primeiras do seu setor, dobrando a cifra de negócios e com mais de seis mil empregados em dez estados. Se abriu diante dela e de sua equipe um novo desafio. Ela analisou outras companhias e sabe que um modelo de comunicação interna 2.0 pode ajudar. Sabe também que deve fazer uma proposta ao Comitê de Direção. Mas em quê focar? Haviam lhe falado sobre um blog, relatoscorporativos.com. Deixa o café sobre a mesa e acessa:

    1. Determine o perfil 2.0 de seus empregados. Para começar, realize uma pesquisa entre os colaboradores para medir seu grau de conhecimento e utilização das ferramentas 2.0, desde Wikipedia ao YpuTube, Facebook, Twitter ou LinkedIn, entre outras. Isso ajudará a definir estratégias e identificar entre os empregados usuários avançados, de diferentes áreas, que podem se envolver no projeto como facilitadores e geradores de conteúdo.
    2. Identifique necessidades concretas do negócio e das equipes, e especifique como as ferramentas 2.0 podem agregar valor. Para isso não hesite em se apoiar na sua rede de correspondentes. Na empresa de Fabiana, o departamento comercial está disperso geograficamente e as pessoas da equipe mantém uma interação constante compartilhando informações. É provável que um blog e/ou microblogging (existem ferramentas que dão ótimos resultados nesse linha) e um wiki como base do conhecimento compartilhando, possibilitando trabalhar de maneira mais eficiente.
    3. Envolva áreas chave no projeto, como o RH, SI, processos e o departamento jurídico. Na implantação do modelo 2.0 surgem muitas questões em diferentes frentes que requerem respostas claras, seja em nível de plataforma ou dos conteúdos, por exemplo. Ai está a importância de formar uma equipe multi-área que acompanhe o desenvolvimento do projeto. Certamente, implantar as ferramentas de forma gradual ajuda a detectar os prós e contras.
    4. Impulsione a cultura digital. É bom que os diretores sejam os primeiros a dar o exemplo na utilização de ferramentas 2.0, externas e internas, eles definem tendências e são exemplos para a participação de todos. Além disso, coordene com o RH uma iniciativa para incluir no plano de formação da empresa sessões sobre o contexto de utilização desses meios de comunicação.
    5. Desenhe uma campanha criativa, que, dentro da estrutura corporativa, inclua ações diferentes, novidades. É o caso de uma mostra de vídeos que a Telefonica realizou para promover seu wiki interno na América Latina. Os funcionários que participaram demostraram com humor as situações do seus cotidianos em que a wiki pode facilitar o trabalho. Quando mais completas e criativas forem, atendendo sempre as necessidades do negócio, melhor será a transição para o modelo de comunicação interna 2.0: estimular a participação.

    No artigo original você encontrará um vídeo da Telefonica muito divertido para estimular a participação de seus empregados na wiki.

    Não deixe de ver!

     
  • ZyncroBlog 10:48 am em 30/11/2011 Permalink | Responder
    Tags: chrome, chrome web store,   

    Zyncro na Chrome Web Store 

    Tempo estimado de leitura: 3 minutos

    Seu navegador é o Chrome? Você conhece a Chrome Web Store? Ela é definida no Google como:

    Chrome Web Store é um espaço online que oferece uma grande variedade de extensões, temas e aplicativos que foram desenvolvidos para o navegador Google Chrome. A Chrome Web Store permite explorar e testar aplicativos de uma forma muito simples, já que mostra cada elemento em sua própria página em detalhes, onde é possível consultar e deixar opiniões.

    A Zuncro acaba de publicar seu aplicativo na Chrome Web Store para que você possa acessar a sua Zyncro diretamente do navegador. Pouco a pouco iremos adicionando mais funcionalidades a esse app disponível na loja web do Chrome.

    Como baixar a Zyncro na Chrome Web Store?

    1. Acesse http://chrome.google.com

    2. Busca “Zyncro” no buscador da coluna da esquerda


    Adicionar a Zyncro ao Chrome

    3. Clique no botão “+ Usar no Chrome

    Ou se preferir, clique diretamente neste link para adicionar o app da Zyncro ao Chrome.

    Também é possível começar acessando a descrição da Zyncro (clicando encima do nome) e depois pode adicionar ao seu navegador.

    Descrição da Zyncro na Chrome Web Store

     

    A partir de agora, quando abrir uma nova janela, aparecerá o logo da Zyncro para que clicando nele você possa acessar diretamente a sua Rede Social Corporativa.

    Se você gostar da Zyncro e do novo app na Chrome Web Store, agradeceríamos muito de nos pontuasse positivamente! Nos vemos na nuvem… e agora também no Chrome!

     
  • ZyncroBlog 10:44 am em 29/11/2011 Permalink | Responder
    Tags: , , ,   

    Be social, my friend, be social 

    Tempo estimado de leitura: 4 minutos

    A dúvida que tenho hoje é se é verdade que as organizações que decidiram entrar na Social Media sabem o que realmente significa isso.

    Temo que muitas empresas se limitam a olhar o que os seus concorrentes estão fazendo dentro das redes sociais para parecerem “mais sociais”, e esse é o maior erro que leva muitas empresas a acreditar que entrar nas redes sociais é uma perda de tempo: as empresas devem entender que para estar nas redes sociais é preciso de fato “ser social” e não apenas parecer.

    Abrir um perfil no Facebook ou uma conta no Twitter não são mais ações que nos aproximam mais da social media, mas isso não implica que sejamos mais sociais, apenas parecemos.

    O “ser mais social” implica em uma forma de trabalhar, pensar, compartilhar, interagir… tanto com clientes como com fornecedores, e todo seu entorno, que tanto a empresa como seus membros interiorizem isso.

    Não se trata de chegar ao trabalho numa segunda-feira de manhã e decidir ser mais social abrindo uma conta no Google+. Isso é claramente “parecer mais social”.

    É como ser católico ou muçulmano, não frequentar a igreja ou a mesquita um dia ou outro, sendo que são estilos de vida, de compartilhamento e formas de pensar que te enquadram em uma forma de ser.

    Quando as organizações se derem conta de que o que deve mudar é a cultura da empresa, para um cultura mais social, elas entenderão onde está o sucesso na Social Media. Embora consideradas como ferramentas para dissimular frente as ferramentas para mudar, muitas empresas vão fracassar nos meios de comunicação social.

    Mudar a cultura organizacional é algo que está nas pessoas, não nas ferramentas. Por tanto, para que uma empresa seja mais social, deve partir de seus membros interiorizarem e se envolverem no processo para serem mais sociais, desde o líder da empresa até o estagiário.

    Parecer social” é algo que com as diferentes redes sociais se assimila fácil, porém “ser social” leva tempo, processos internos e mudanças na forma de interação entra as pessoas.

    Parecer social não leva a nada, mas ser social sim.

     
c
compor novo post
j
próxima post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
iniciar a sessão
h
mostrar/esconder ajuda
esc
cancelar