Actualizações de RSS Mostrar/Esconder Comentários | Atalhos de Teclado

  • Ana Asuero 9:00 am em 27/08/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , , ,   

    Gamification: estimule a participação de seus usuários na sua Rede Social Corporativa através do jogo 

    Tempo estimado de leitura: 3 minutos

    Um dos maiores medos na hora de implementar uma Rede Social Corporativa é como convencer seus funcionários de utilizá-la e que sejam participativos?

    O sucesso de sua Rede Social Corporativa depende da estratégia definida, seu desenvolvimento e sua consolidação, fatores que deverão ser estipulados com antecedência com a equipe, mas existem outros fatores que podem ajudar a criar uma certa adição nos seus trabalhadores. Por que não fazê-lo através de dinâmicas de jogos?

    (Mais …)

     
  • Ana Asuero 3:00 am em 23/07/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , , , ,   

    O CEO precisa virar Social CEO 

    Tempo estimado de leitura: 5 minutos

    Infografia Social CEO por CEO.com

    Num momento quando a vida pessoal e profissional virou social, perguntar se os CEO deveriam usar os meios sociais é desnecessário.

    O CEO deveria ser o primeiro em adquirir uma atitude social para ser seguido pelos demais funcionários. A direção precisa ser a primeira a estar convencida dos benefícios de ser uma empresa social para que os ‘genes sociais’ se espalhem por toda a organização. Se ele não dá protagonismo aos meios sociais, este tipo de comunicação interna dificilmente poderá expandir-se à empresa.

    No entanto, ainda encontramos CEOs que continuam sendo receosos a ser social CEOsUma pesquisa concluiu que apenas 29,7% dos CEOs da lista Fortune500 está presente em uma rede social.

    (Mais …)

     
  • Ana Asuero 5:00 am em 06/05/2013 Permalink | Responder
    Tags: , ,   

    6 ideias essenciais que você precisa entender sobre o Social Business 

    Tempo estimado de leitura: 6 minutos

    Há algumas semanas, li sobre ideias e estratégias interessantes para empresas sociais em um relatório realizado pela equipe e colaboradores de Sprinklr: ‘How the Most Social Brands do it‘.

    Especificamente falando, Olivier Blanchard (@TheBrand builder) me fez lembrar alguns princípios básicos que precisamos entender e colocar na prática e nunca deixar de lado se realmente queremos construir negócios sociais.

    É importante voltar um pouco no tempo de vez em quando e esquecer a tecnologia para avaliar independentemente desta o que as empresas precisam para o Social Business. Já sabemos que não se trata apenas de ferramentas. Inclui também uma mudança na cultura organizacional.

    Olivier falava de algumas lições que podemos aprender com as organizações que tiveram sucesso graças à de dedicação ao Social Business.

    1. ‘Social’ é algo que se é, não algo que se faz. É uma questão de cultura de empresa. Se uma empresa não dá importância a construir relações com seus clientes como parte de sua estratégia geral, as possibilidades de fazê-lo nos novos meios sociais são remotas. E não funcionarão. As ferramentas não determinam se uma empresa é social ou não; isso é algo que está definido no ‘ser’ da companhia. Primeiro, socialize o coração de sua organização e baseie sua estratégia geral na construção de relações com seus clientes no mundo real; depois, use os novos meios sociais para cultivar essas relações, que você valoriza, também no mundo digital.

    2. Fazer marketing nos canais sociais não é ser ‘Social’. Um blog é só um blog. Publicar conteúdo em um blog não transforma a empresa automaticamente em social nem a faz influente por um passe de mágica. Publicar ideias em um blog não significa conseguir gerar ‘engagement’ com seus clientes. Aprenda a diferença entre marketing e ‘social engagement’ e combine-os de maneira efetiva.

    3. A ‘transparência’ não pode ser só uma palavra. Se você não tem a intenção de praticá-la, não presuma nem mencione a transparência, pois não pode ser uma bandeira erguida só quando convém.

    4. Mude seu modelo de gestão, é indispensável para desenvolver o ‘Social Business’. Já comentamos que ‘Social’ é algo que você é e não o que você faz. Por isso, a maioria das organizações não têm sucesso no espaço social só mudando o que fazem e não como são. Se você não se preocupa pelos seus clientes, um diretor de Social Media ou um Social Media Manager não será capaz de transformar sua companhia e lhe ajudar a tirar partido com as novas ferramentas. Primeiro, você precisa querer ser uma organização focada no cliente. O resto vem depois.

    5. As pessoas são mais importantes que a tecnologia. Contrate gente que se preocupe pela gente. Se você contrata gente ignorante, sua companhia estará cheia de ignorantes. Não importará a estratégia que você desenvolva nas redes sociais, nem quantas ferramentas de monitoramento de conversas utilize. Comece pelas pessoas, não pelas ferramentas. São elas as que farão o social ser um sucesso ou um fracasso.

    6. Fale menos, ouça mais. Em muitas ocasiões, as organizações ficam obcecadas em produzir conteúdo, artigos para o blog, comunicados de imprenta, tweets, eventos… Isso é bom, mas não é o único. Você deveria dedicar o mesmo tempo que passa produzindo conteúdo para escutar o que este mesmo público tem a dizer. Ouça seus clientes, ouça seus trabalhadores, ouça a concorrência. Se você só investe em falar e publicar, perderá o diálogo.

    Com tudo isso, você já pode começar a trabalhar e praticar o Social Business. Alcançar o sucesso exige trabalho, tempo, paciência, garra, honestidade, integridade e, também, um pouco de sorte. Se alguém disser que isso é simples, mente. Na Zyncro falamos de Social Business. Quer saber mais?

    Ana Asuero (@aasuero) trabalha como Social Media Manager na Zyncro. É especialista em comunicação corporativa digital, meios sociais e social media marketing. No passado, trabalhou em projetos de comunicação corporativa institucional, planejamento de meios, estratégias em campanhas de publicidade e análise de audiências.

     
  • Ana Asuero 4:00 am em 29/04/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , , , , , ,   

    O futuro das empresas requer ser social, portátil e cloud: as chaves de Zyncro 

    Tempo estimado de leitura: 7 minutos

    Nota do editor: Hoje apresentamos para vocês este artigo escrito para Eurocloud, a Associação Espanhola de Empresas provedoras SaaS e Cloud Computing. Achamos que é interessante refletir sobre como o futuro das empresas será social, portátil e na nuvem.

    As empresas se encontram em um processo de transformação marcado pelas plataformas tecnológicas e definido pela harmonia entre social, mobilidade e cloud. Esses três pontos formam a sigla SoMoClo, conceito que oferece às empresas uma nova chance de transformar seus processos de negócio através de meios tecnológicos.

    A tendência SoMoClo é mais um indício do modo de transformação do consumo de tecnologia. Usamos aplicativos designados para se sincronizar na nuvem, compartilhar conteúdo nas redes sociais e, obviamente, para funcionar usando dispositivos portáteis.

    Isso também é válido no mundo empresarial. Muitos estão utilizando há muito tempo seus próprios dispositivos no trabalho; acessam as redes sociais para estar atualizados sobre o que está acontecendo no seu setor e ver o que está fazendo a concorrência, utilizam o armazenamento online para salvar e acessar os documentos corporativos em casa, sem precisar utilizar uma rede privada virtual. E tudo isso dentro de um panorama onde a tendência do BYOD (Bring Your Own Device) está aumentando, os equipamentos portáteis melhoram a cada dia e o cloud se transforma em algo mais fácil de abraçar.

    Alguns expertos consideram que dentro de pouco tempo os funcionários não pedirão simplesmente ter  smartphones melhores. Irão mais longe e pedirão acesso aos conteúdos através de seus aplicativos portáteis e que estes sejam de fácil acesso com as ferramentas que estão acostumados a utilizar. Os trabalhadores apenas estarão pedindo para usar no ambiente de trabalho as suas ferramentas prediletas, já utilizadas na sua vida privada.

    Com a explosão do Big Data (segundo IBM, geramos mais de 2.5 quintilhões de bytes ao dia), as empresas precisam transformar essa tendência dos consumidores em uma estratégia de transformação de seus processos de negócio. O SoMoClo chegou para ficar. O mundo já é social, portátil e cloud; as empresas não deveriam demorar para sê-lo, se entendemos o cloud como o modo de entrega, o social como o serviço compartilhado e a mobilidade como o acesso universal. Os líderes das organizações deveriam repensar seus processos porque o SoMoClo necessita ser integrado na empresa e representará o próximo capítulo da transformação de Internet, expandindo a colaboração para novos níveis de produtividade.

    As cifras já indicam uma mudança de tendência positiva. Segundo dados de IDC, 2012 representou um ponto de inflexão na implantação do modelo cloud nas empresas espanholas, duplicando sua porcentagem de penetração com relação ao ano anterior até chegar a 29%.

    As vantagens para as empresas de trabalhar na nuvem

    Os benefícios para as empresas de trabalhar na nuvem são fáceis de identificar. Entre outras razões, ajuda a reduzir custos e aumenta os níveis de serviço e de produtividade. De fato, foi estimado que o orçamento de cloud computing crescerá 25% até 2015. A tecnologia cloud é mais barata, mais usável, mais acessível, mais rápida e mais fácil de implementar. Além disso, faz os aplicativos mais portáteis e colaborativos.

    Zyncro ajuda as organizações a tirar mais partido das vantagens de trabalhar na nuvem

    Na Zyncro entendemos os benefícios empresariais do cloud e ajudamos as empresas no seu processo de transformação do modelo de negócio para fazê-lo social, portátil e na nuvem, graças à nossa plataforma.

    Por isso nos integramos com um grande número de serviços deste tipo, com o intuito de sempre ser a primeira plataforma de software social capaz de oferecer de maneira completamente integrada acesso a todo o conteúdo documental de uma organização.

    A Zyncro iniciou seu processo de centralização e socialização de documentos empresariais através da sua integração com o famoso SharePoint de Microsoft (novembro de 2011), o que acarretou na sua transformação em uma camada social, colaborativa, móvel e usável de grandes sistemas corporativos. Esta tendência integradora continuou com o vínculo de Zyncro com o pacote de Google Apps, especificamente o Google Calendar, Gmail (julho de 2012) e especialmente o Google Drive (setembro de 2012),  reforçando o processo de unificação tecnológica que a Zyncro tinha apostado desde o princípio com sua integração com outras Redes Sociais, aplicativos de produtividade na nuvem, ERPs ou inclusive sistemas de Business Intelligence. Há algumas semanas anunciamos nossa integração com Dropbox, o principal sistema de gestão de arquivos na nuvem e em breve lançaremos nossa integração com box.

    Nosso objetivo é continuar ajudando as organizações a tirar o máximo partido do seu potencial através do uso de tecnologia social aplicada ao âmbito da empresa. Com esta visão, continuamos nossa estratégia de agregação de fontes que albergam o conhecimento empresarial, buscando sempre melhorar a funcionalidade e a facilidade de nossa plataforma e com o objetivo de transformar-nos em uma das Redes Sociais Corporativas com maior capacidade de adaptação aos serviços mais populares da web social e do software empresarial.

    Ana Asuero (@aasuero) trabalha como Social Media Manager na Zyncro. É especialista em comunicação corporativa digital, meios sociais e social media marketing. No passado, trabalhou em projetos de comunicação corporativa institucional, planejamento de meios, estratégias em campanhas de publicidade e análise de audiências.

     
  • Ana Asuero 5:00 am em 04/04/2013 Permalink | Responder
    Tags: ambiente corporativo, , , , ,   

    Os 12 hábitos das organizações colaborativas 

    Tempo estimado de leitura: 8 minutos

    Esses dias vi que Virginio Gallardo dizia no Facebook que “as Redes Sociais Corporativas despertam o talento adormecido das organizações“. As Redes Sociais Corporativas abrem um canal de comunicação direto e permanente e facilitam a colaboração entre os trabalhadores, fazendo-os compartilhar conhecimentos, truques, dúvidas e ideias com facilidade, o que leva o pessoal de sua organização a acordar.

    Eva Collado Durán comentou o post de Virginio, ressaltando que ‘também despertam os verdadeiros líderes de opinião que estão distantes dos cargos de hierarquia superiores‘. É verdade. A comunicação horizontal que facilita uma Rede Social Corporativa põe todos os seus funcionários na mesma situação e lhes dá as mesmas oportunidades de colaborar com conhecimento válido para seus colegas.

    Se você não compartilha o que sabe fazer por medo a perder sua posição, acabará isolado dos demais. Num contexto onde quase todos já estão convencidos de que se trabalha melhor e com melhores e mais rápidos objetivos e resultados ao se trabalhar em equipe e compartilhando conhecimento, quem continuar sendo possessivo com a sabedoria ficará para trás.

    As empresas que entendem esta nova situação e se transformaram em empresas sociais, implementaram hábitos de colaboração no seu dia a dia. Mas, quais são estes hábitos? Os damos algumas pistas de organizações colaborativas baseados em um interessante artigo publicado por Jacob Morgan (@jacobm).

    1. O benefício individual é tão importante quanto o benefício corporativo (ou talvez o mais importante)

    Quando você falar de colaboração para seus funcionários, não se limite a falar só dos benefícios corporativos. Eles também vão querer saber como a colaboração lhes afetará individualmente. De que forma a colaboração fará suas tarefas e vidas mais simples?

    2. Estratégia antes que tecnologia

    Antes de ir correndo implementar essa nova plataforma de colaboração, concentre o seu foco em desenvolver uma estratégia que ajude a entender “o por quê” da colaboração antes do que “como”. Ter uma estratégia é essencial para o sucesso de qualquer iniciativa colaborativa. Com certeza você não quer se encontrar na situação de ter desenvolvido uma tecnologia sem entender a sua razão de ser.

    3. Escute seus trabalhadores

    Sempre falamos da importância de escutar os clientes e, no entanto, não seria importante escutar nossos trabalhadores? Se falamos de colaboração, precisamos envolver os trabalhadores no processo a partir do primeiro momento. Ouça suas ideias, necessidades, sugestões e some o feedback recebido à sua estratégia.

    4. Aprenda a sair da frente

    Aprenda a dar apoio e autoridade aos seus trabalhadores e, a seguir, saia da frente para eles seguirem o próprio caminho. Se você tentar supervisar e vigiar tudo, vai destruir a colaboração de sua organização. Dê algumas coordenadas e diretrizes, mas deixe seus trabalhadores fazerem o que precisem fazer.

    5. Lidere dando o exemplo

    Se os líderes de sua organização não utilizam as ferramentas colaborativas, por que seus trabalhadores o fariam? Os líderes são um instrumento muito poderoso para facilitar a transformação e estimular os comportamentos desejados.

    6. Integre a colaboração no fluxo de trabalho

    A colaboração não deveria nunca ser vista como uma tarefa ou requisito adicional para os trabalhadores. Pelo contrário, ela deve ser inserida de modo natural no seu fluxo de trabalho.

    7. Recompense o trabalho em grupo

    Se a sua organização foca em recompensar os funcionários pelas ações individuais como o caminho para o sucesso, será mais complicado conseguir fazer as pessoas compartilharem e se comunicarem entre eles. Não há nada de mal em recompensar seus trabalhadores pelos resultados pessoais, mas é igualmente importante reconhecer e recompensar a colaboração e o trabalho em equipe.

    8. Pondere o que é importante

    Existe uma infinidade de coisas que uma organização pode medir, mas isso não significa que todas essas coisas devam ser medidas. Centre-se em medir o que importa na sua organização e analise os resultados destas medidas. Alguns se focam em medir os comentários enviados ou grupos criados; outras preferem medir o compromisso e a dedicação de seus funcionários em relação à companhia e o trabalho que desempenham.

    9. Perseverança

    Transformar sua organização em colaborativa leva tempo e esforço, mas o importante é estar convencido de que essa é a direção correta e segui-la. Não vale se render nem olhar para trás.

    10. Adaptar-se e evoluir

    A necessidade de colaboração nas organizações chegou para ficar. Isso significa que sua organização terá que ser capaz de se adaptar e evoluir como exigem as ferramentas e estratégias. É preciso estar atualizado sobre a situação do seu setor e da sua organização. Isso possibilita inovar e encarar as transformações com sucesso.

    11. A colaboração dos funcionários também beneficia os clientes

    A colaboração de seus trabalhadores tem um valor enorme para seus clientes. Eles serão capazes de dar um melhor  atendimento ao cliente se possuem a informação, os recursos e a experiência de especialistas internos. Talvez nem sempre um funcionário terá a resposta que um cliente necessita, mas terá acesso ao conhecimento de toda a organização para resolver o problema.

    12. A colaboração faz do mundo um lugar melhor

    Pode ser que o aspecto mais importante da colaboração seja ajudar a fazer do mundo um lugar melhor. Sem dúvida, a colaboração fará de seus funcionários pessoas mais produtivas, o que beneficiará também seus clientes. Consiga que seus trabalhadores se sintam mais conectados com seus colegas, diminua o seu estresse, faça com que o seu trabalho seja mais fácil, com maior liberdade e, em geral, isso fará com que eles sejam mais felizes no trabalho e em casa.

    E a sua empresa? Que estratégias de colaboração estão em andamento? Quais hábitos lhes ajudaram a se transformar em uma dessas organizações colaborativas? Deixe um comentário contando a sua experiência! :-)

     

     
  • Ana Asuero 9:00 am em 25/02/2013 Permalink | Responder
    Tags: , ,   

    Quatro semanas com Zyncro 4.0 

    Hoje faz 4 semanas do lançamento da versão de Zyncro 4.0. Queremos ter a certeza de que vocês estão tirando o maior partido possível de sua Rede Social Corporativa graças a todas as melhorias que implementamos.

    Como já foi explicado, Zyncro 4.0 conta com novas funcionalidades que possibilitam uma melhor gestão social das ideias, maior segurança e mais opções de personalização. Com Zyncro Zen evoluímos para um novo design mais limpo e usável. Além disso, aprimoramos a definição da segurança do acesso à sua rede, apresentamos um novo visualizador de documentos e ampliamos a capacidade de customização das seções de sua Zyncro.

    Se você teve tempo para investigar a nova versão a fundo, provavelmente já sabe tudo o que vamos contar aqui. Mas se você não pôde experimentar ainda todas as funcionalidades mencionadas, esperamos que este vídeo, onde se veem as principais novidades, sirva para você tirar ainda mais partido da sua Rede Social Corporativa.

    Você está aproveitando bem a nova Zyncro 4.0? Adoraríamos ter o seu feedback. E, caso tenha dúvidas, não deixe de contatar conosco em soporte (@) zyncro.com Será um prazer ajudá-lo!

     

     

     
c
compor novo post
j
próxima post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
iniciar a sessão
h
mostrar/esconder ajuda
esc
cancelar