Actualizações de julho, 2011 Mostrar/Esconder Comentários | Atalhos de Teclado

  • Alexandre Lahoz 8:09 am em 07/07/2011 Permalink | Responder
    Tags: , , , identidade, ,   

    Identidade Corporativa 2.0 

    Já começamos a colher bons frutos do desenvolvimento em larga escala do mercado de TI, que tem melhorado significativamente as soluções voltadas à comunicação de massa.

    Termos como “competição” perdem cada vez mais espaço no vocabulário corporativo para “colaboração” . Mas será que existe alguma relação prática com a identidade visual de marcas, produtos e serviços? Sejam bem vindos a era da comunicação 2.0, onde o feedback é imediato, preciso e explosivo. Seu ingrediente principal? A interatividade de idéias!

    Empresas 2.0 têm na marca um de seus principais patrimônios. Podemos resumir Identidade Visual como um conjunto de símbolos absolutamente únicos, concebidos basicamente a partir da identificação de elementos e qualidades singulares, que através de uma linguagem e estética apropriada vão agir diretamente nas lembranças do espectador, trazendo a tona toda sua experiência acumulada sobre determinada entidade, produto ou serviço. Seu resultado é o que podemos resumir como “uma imagem que vale mais do que mil palavras”.

    Normalmente, seria necessário um enorme esforço da empresa para identificar quais seriam essas “mil palavras”, seja através de pesquisas, campanhas, ações promocionais e etc… Mas com a realidade da comunicação 2.0 experimentamos um novo sentido na comunicação. Pronto! O espectador (funcionário, cliente, parceiro, fornecedor….) agora se torna ativo, assume um papel importante de colaborador e ganha muito valor no processo de construção das marcas, interagindo na sua criação e manutenção, apresentando interesses, linguagens e as tendências gratuitamente.

    Isso já é realidade na lógica menos forçada e muito mais orgânica na concepção de determinadas marcas.

    Assim, o “target” de marketing se apresenta muito mais segmentado do que antes e as ações muito mais precisas. Enquanto o espectador “colabora” interagindo nas mídias sociais, a monitoria, aliada as ferramentas certas para a medida de resultados, apontam de fato as melhores abordagens para conquista de bons resultados de comunicação com uma marca.

     
  • Sílvia Miralles 7:08 pm em 10/06/2011 Permalink | Responder
    Tags: 2.0, , design, html, usabilidade   

    Reflexões sobre o design: Identidade de marca no mundo digital 

    Tempo estimado de leitura: 3 minutos

    Olá, sou Silvia Miralles, designer, desenvolvedora de web e apaixonada pela Internet desde o início. E agora também sou fã da Zyncro!

    Dia 27 de abril é o dia mundial do design gráfico, graças à ICOGRADA (International Council of Graphic Design Associations – Conselho Internacional Associações de Design Gráfico) iniciativa fundada em Londres, neste dia em 1963. Há um dia para tudo e nós designers não poderíamos ser menos.

    No entanto, poderíamos estar falando sobre o mesmo conceito que nós estávamos há 48 anos? O perfil do designer mudou? Como é o designer da era 2.0? Eu muitas vezes me encontro com colegas de trabalho dedicados exclusivamente ao projeto gráfico, com um terrível medo de apoiar o design digital. Tudo vem mudando desde um tempo atrás, a crise econômica está forçando-nos a ver as coisas de perspectivas diferentes e não poderia ser de outra maneira neste setor.

    Eu digo a esses colegas para se reciclarem, se aventurarem no mundo digital e aprenderem o básico sobre HTML, CSS, usabilidade, a perder o seu “respeito” por banners ou email. É claro que com alguma força de vontade pessoal o mundo do design pode assumir muitas disciplinas, mas se considerarmos o boom da Internet 2.0, devemos estar prontos para o mercado de trabalho que está mudando, cada vez mais articulado para “designers digitais”.

    Como profissionais, devemos estar preparados, ser capazes de aplicar a nossa arte para todos os tipos de mídia que o cliente possa exigir. Mas qual a importância que as empresas dão ao design? Elas estão preparadas para investir em design? Ou será que elas o subestimam pensando que é desnecessário?

    Vamos considerar que o design não é indispensável para que uma marca ou uma empresa possa viver (sobreviver) sem ele. OK, mas queremos que a nossa marca seja a líder e, para isso, temos que transmitir uma mensagem positiva. Sim, estamos falando sobre a cor de impressão, nossa logomarca, catálogos, folhetos, etc. … no geral esta é a identidade que o mundo vai ver.

    Por esta razão, gostaria de dizer para as empresas: nós, designers, podemos ajudá-lo com suas marcas, projetos, apresentações em PowerPoint que estão implorando por um toque de design! Graças a iniciativas como o Dia Mundial do Design Gráfico, podemos obter o reconhecimento para essa disciplina e torná-la mais acessível para todas as audiências.

    Coloque um pouco de design em sua vida, você vai gostar.

     
c
compor novo post
j
próxima post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
iniciar a sessão
h
mostrar/esconder ajuda
esc
cancelar