Actualizações de junho, 2013 Mostrar/Esconder Comentários | Atalhos de Teclado

  • Zyncro PT 3:00 am em 25/06/2013 Permalink | Responder
    Tags: , entrevistas, , , , , , , ,   

    Jesús Cepa, Diretor de Emite1TV: ‘Não poderíamos trabalhar sem uma Rede Social Corporativa. É como se me perguntasse se poderíamos trabalhar sem Internet’ 

    Tempo estimado de leitura: 4 minutos

    Jesús Cepa é Diretor de Emite1TV, uma plataforma de televisão por internet. Possui uma equipe própria distribuída em vários países e colaboradores externos, o que exige que a coordenação de tarefas e o acesso comum aos materiais seja simples, prático e imediato.

    Como surgiu a necessidade de cogitar o uso de uma Rede Social Corporativa?

    A plataforma Emite1 se desenvolve num entorno digital e com uma equipe humana disseminada. Necessitávamos uma solução de comunicação e coordenação integral para toda a empresa, uma ferramenta que se encaixasse no entorno digital de nossa equipe e em suas máquinas.

    Qual é a funcionalidade de Zyncro que lhes parece a mais útil? Por quê?

    Nosso trabalho precisa estar sincronizado e a comunicação entre todos as equipes é constante. O início do trabalho de alguns depende do tempo que demora a finalização das tarefas de outros.

    Também é muito útil para o fluxo de arquivos pesados entre nós. Trabalhamos com vídeo e necessitamos um meio de transporte e armazenamento na nuvem integrado e de uma dimensão considerável.

    Qual foi o impacto de implantar uma Rede Social Corporativa no dia a dia da sua organização?

    Acredito que sem a rede social corporativa não teria sido possível seguir em frente. Os problemas vividos nos primeiros momentos do projeto foram suficientes para saber que dependemos totalmente desta ferramenta.

    Bastaram duas semanas de caos, entre emails com arquivos que iam de um lado para o outro e se encontravam em computadores em diferentes partes do mundo para decidirmos dar esse grande passo.

    Imagine que vocês amanhã deixassem de usar Zyncro. Há tarefas que não poderiam fazer sem Zyncro?

    Não poderíamos nem sequer trabalhar sem uma rede social corporativa. É o mesmo que se você me perguntasse se poderíamos trabalhar sem Internet. Não. Simplesmente Emite1 não existiria.

    E você? Já pensou em todos os processos que poderiam ser melhorados na sua empresa usando uma Rede Social Corporativa? Experimente Zyncro e descubra as vantagens de ser uma empresa social.


     
  • Joe Zyncro 2:00 pm em 26/07/2012 Permalink | Responder
    Tags: , empreender, , ,   

    Um empreendedor necessita muita motivação, garra e dedicação para seguir adiante 

    Tempo estimado de leitura: 10 minutos

    Nota do editor: O presente artigo é parte de uma entrevista realizada pela equipe de Eureka-Startups, plataforma especializada em informar sobre startups, projetos e negócios na internet levadas a cabo por empreendedores, a Dídac Lee, presidente e fundador de Zyncro. A plataforma Eureka-Startups conta com uma seção denominada #Arquímedes, onde entrevistam diferentes empreendedores que explicam suas vivências e experiência empreendedora. Consideramos oportuno incluir esta entrevista no nosso ZyncroBlog para todos os leitores que queiram conhecer mais profundamente a experiência empreendedora de Dídac e os primeiros passos de Zyncro. Nós da equipe de Zyncro queremos também aproveitar para parabenizar aos responsáveis de Eureka-Startups pela sua iniciativa de apoiar e difundir os empreendedores!

    Estimado Dídac, antes começar quero agradecer a oportunidade de fazer esta entrevista que tem o objetivo de ajudar os empreendedores em algumas questões básicas na hora de desenvolver e lançar uma startup. Você foi e ainda é um empreendedor, além de um investidor. Vamos conhecer primeiramente como tudo começou:

    Qual a sua formação?

    Estudei Engenharia Informática, Pós-graduação em Administração de Empresas e PDG em IESE. Mas quando me lancei como empreendedor, estava cursando Engenharia Informática e abandonei a faculdade no terceiro ano.

    Em quais empresas trabalhou antes de começar seu negócio?

    No restaurante dos meus pais em Figueiras (Gerona). Coloquei em andamento o meu primeiro projeto como empreendedor aos 21 anos e até aquele momento estava dedicado aos estudos. Também fui estagiário em uma empresa de gestão informática em Figueiras.

    O que o motivou ou deu o empurrão para você virar um empreendedor?

    A vontade de fazer algo interessante e motivante. Sonhava com criar produtos inovadores que fossem vendidos no mundo inteiro. E isso aconteceu!

    Há alguns dias publicamos Zyncro como #Eureka. Vamos conhecê-la um pouco mais:

    De onde saiu a ideia e como você detectou a oportunidade de negócio?

    Há muitos anos vinha observando que o trabalho colaborativo não era eficiente. As intranets, pensadas para resolver este problema, além de caras e difíceis de implementar, eram pouco usadas. No entanto, até minha mãe usa Facebook.

    Como evoluiu a ideia? Mudou de rumo muitas vezes?

    Muitíssimas. Fizemos várias tentativas e muitas modificações durante os últimos 8 anos para chegar a Zyncro de hoje. Sempre me baseei na ideia de criar una intranet mais fácil de usar e de ser desenvolvida, começando em 2003 com uma solução que se limitava ao e-mail e o site. Foi um fracasso total. A partir disso, tentamos criar um gestor de arquivos (como o Dropbox mas em versão corporativa) con backup online, sincronizador e várias outras funcionalidades, até chegar a uma camada social sobre o gestor de arquivos e administração de grupos, que é a base do Zyncro 3.4 atual.

    Quem são os seus sócios e quem é parte da equipe fundadora? Que papéis desempenham?

    Na minha opinião, uma startup inovadora possui duas partes principais importantes, o produto e as vendas. Eu desenvolvi o produto junto com a minha equipe de sempre. E Lluis Font desenvolveu a parte comercial, formando uma equipe humana extraordinária.

    Há alguns meses vocês lançaram uma excelente iniciativa dentro de Zyncro: o “Zyncro Developers Challenge” que seguramente ajudará muitos empreendedores. O que você pode nos contar sobre isso?

    Zyncro é uma empresa com um potente DNA empreendedor. Vemos Zyncro como uma plataforma de desenvolvimento sobre a qual é possível criar soluções verticais, que é o objetivo do Zyncro Developers Challenge.

    Em todas as nossas entrevistas, fazemos uma série de perguntas sobre como encontrar investidores. No seu caso e partindo do seu ponto de vista de investidor:

    Quais os deveres que já deveriam estar cumpridos pelos empreendedores quando o procuram?

    Não me considero um investidor, sou um empreendedor. Quando um empreendedor vai pedir um investimento, acho que é fundamental que ele seja capaz de explicar claramente e de forma bem simples qual é o problema do mercado, qual é o tamanho deste mercado, seu produto/solução, o que o diferencia dos seus concorrentes, qual é a sua proposta para os seguintes 12 meses e, acima de tudo, ele tem que ser capaz de montar uma equipe vencedora. Um investimento, mesmo que seja de risco, requer evidências em forma de experiência e compromisso da equipe, vendas, pré-vendas, etc.

    Quais são os erros mais comumente cometidos?

    Não sei responder isso de forma geral, mas posso contar para você os meus erros mais comuns. O principal é ir visitar um investidor sem ter uma boa preparação. Depois, não ser capaz de escutar com humildade o que eles pensam, para assimilar e aplicar medidas corretoras e, em terceiro lugar, ser incapaz de atrair talento de primeiro nível à equipe; se um empreendedor não consegue incorporar uma pessoa fora de série ao seu projeto, dificilmente convencerá o investidor.

    Quais são os aspectos que você mais valoriza em um projeto?

    A equipe. Pela sua capacidade de trabalho, humildade, motivação e pela sua bondade, isto é, boas pessoas boas, como diz um amigo meu.

    Na sua etapa empreendedora:

    Quais foram os principais obstáculos que teve que superar?

    A solidão e a incompreensão. Especialmente no principio, quando não existiam iniciativas de apoio para empreendedores e socialmente isso não estava tão de moda como agora. Todo o mundo que empreende em inovação, está em um âmbito desconhecido, e se começa de zero, provavelmente não possui contatos, dinheiro nem experiência. Foi preciso muita motivação, garra e horas de trabalho para seguir adiante.

    Tenho certeza que nesta sua longa trajetória, você cometeu erros. Se isso for verdade, tem algum que você gostaria de compartilhar para servir de lição aos empreendedores?

    Primeiro quero frisar que cometar erros é inevitável e é a melhor maneira de aprender, a melhor universidade. De cada erro se aprende uma lição, e para mim isso é realmente importante. Acho que um dos meus maiores error ocorreu após 5 anos do primeiro projeto; já tínhamos conseguido clientes, desenvolvido vários projetos que estavam funcionando muito bem e nos acomodamos. Passamos a desenvolver projetos no laboratório, esquecendo que “a verdade está aí fora”, como dizia Fox Mulder. Quando chegou a crise das pontocom, tivemos que nos lançar a vender. Desde então sempre levo em consideração que o mais importante é escutar o mercado e os clientes. Se você não sabe o que pensam e o que estão pedindo, poderá inventar, mas não inovar.

    Que conselhos daria a um empreendedor que está começando?

    Vou ser sincero, não gosto de dar conselhos, prefiro contar as lições que aprendi nestes anos criando startups. Mas se tivesse que dar um único conselho, recomendaria entrar em Youtube, buscar por “empreender” e encontrar infinitos conselhos para startups nas mais diferentes áreas.

     
c
compor novo post
j
próxima post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
iniciar a sessão
h
mostrar/esconder ajuda
esc
cancelar