Com as tags: Redes Sociais RSS

  • José Luis del Campo Villares 3:00 am em 01/08/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , , , , Redes Sociais   

    As Redes Sociais Corporativas e a “presencialidade” nas nossas organizações 

    Tempo estimado de leitura: 4 minutos

    Uma das maiores críticas nas empresas, junto com a “diplomitis”, é a “presencialitis“. Nossos chefes sempre valorizaram mais os funcionários que passam mais horas no trabalho, independentemente de sua produtividade, e encontram uma relação equivocada entre estar presente e o compromisso real que têm com a empresa.

    Por isso hoje quero falar sobre  as Redes Sociais Corporativas e como elas conseguem o compromisso verdadeiro dos trabalhadores.

    Um uso eficiente da Rede Social Corporativa está baseado no espírito de colaboração entre seus usuários, sua garra em melhorar a empresa e colaborar como um todo. O horário e a presença do trabalhador não são determinantes para estes elementos.

    Quando um membro fica sabendo algo interessante para a empresa, pode comunicá-lo através da rede em qualquer momento (imagine uma multinacional com escritórios em diferentes zonas horárias). O que importa não é ficar 15 horas ao dia conectado senão colaborar com informações importantes para sua equipe ou empresa.

    (Mais …)

     
  • Joan Villalta 3:00 am em 18/07/2013 Permalink | Responder
    Tags: , Redes Sociais, , ,   

    Integrar a sua Rede Social Corporativa Zyncro em Hootsuite e torná-la ainda mais social 

    Tempo estimado de leitura: 4 minutos

    HootSuite é um sistema de gestão de redes sociais para organizações e empresas que organizam de forma colaborativa campanhas em várias redes sociais. Seu painel web serve para administrar todos os seus perfis sociais em um único lugar. Não importa se são perfis pessoais ou se são perfis de empresa: HootSuite permite ler, publicar, programar mensagens e, ao mesmo tempo, monitorar tudo o que falam sobre você em diferentes plataformas. Com mais de 6 milhões de usuários distribuídos por seis continentes, HootSuite processa por volta de 3 milhões de mensagens a cada dia.

    Usando suas próprias palavras, “HootSuite ajuda as equipes a participar com suas audiências e analisar campanhas através de várias redes sociais como Twitter, Facebook, LinkedIn e Google+ Pages em um painel seguro, baseado em web”.

    (Mais …)

     
  • Sonia Ruiz 6:00 am em 26/03/2013 Permalink | Responder
    Tags: , , , , , , , , Redes Sociais, ,   

    [Whitepaper] As chaves para convencer seus diretores de implementar uma rede social corporativa 

    Tempo estimado de leitura: 3 minutos

    Você conhece os benefícios de implementar uma Rede Social Corporativa na sua empresa…

    Mas não sabe como convencer seu chefe?

    Então você está de parabéns! Porque hoje temos o prazer de apresentar o whitepaper colaborativo entre PrideCom e Zyncro com os argumentos básicos para convencer a Direção de incorporar uma rede social corporativa.

    Este documento metodológico é o primeiro de uma completa série de livros brancos que Zyncro, sua Rede Social Corporativa, apresentará durante os próximos meses em parceria com PrideCom, a primeira agência de comunicação interna 2.0 espanhola e uma das pioneiras a nível internacional.

    Neste whitepaper você vai encontrar:

    1. As dicas necessárias para abordar a fase de venda interna do projeto, focado especialmente em como argumentar os objetivos estratégicos e os benefícios que acarretará à organização
    2. Uma completa TUDO list para você não deixar nada na ponta do lápis
    3. Um lista dos mitos que você terá que encarar, junto com os contra-argumentos para vencê-los.

    Se você seguir os passos sugeridos, temos certeza de que  seu chefe terminará preguntando-lhe: Quando vamos começar?

    Baixe o manual e transforme-se em um dos primeiros a ter acesso à melhor ferramenta de venda interna de um projeto social: Zyncro & PrideCom Pensando em implementar uma Rede Social Corporativa mas… como convencer o seu chefe?

    Se depois de ler o documento você ficar achando que necessita apoio para construir a argumentação adaptada à sua organização, não deixe de entrar em contato conosco e faremos com que a sua venda interna seja um sucesso. Escreva para: fans (@) pridecom.es e nós cuidaremos com muita dedicação do seu caso.

    Graças a experiência de Zyncro com seus clientes e a experiência de PrideCom em transformação cultural, iremos publicando de modo conjunto as pautas metodológicas essenciais para que a implementação de sua rede seja um sucesso em qualquer caso.

    O primeiro passo é baixar o manual e, em seguida, colocar na prática suas ideias. Você vai ver o resultado positivo :-)

    “A atitude social influencia na conta de resultados”. Assim é como devemos apresentar o impacto que um projeto de digitalização do negócio pode chegar a ter para a Direção Geral, se o que queremos é que o abracem. Se você está pensando em levantar bandeira para uma iniciativa de transformação digital dentro de sua empresa, este livro branco é perfeito para você. Nele você vai encontrar conselhos práticos para abordar a etapa de influenciar a Direção, uma TUDO list completa, para você não deixar nada na ponta do lápis e uma lista de mitos que costumamos ter que encarar nas empresas que serão a coluna vertebral dos seus argumentos de venda interna.

    Com este documento você vai conseguir salvar a primeira etapa de adesão ao projeto social. Já na segunda etapa, terá o desafio de transformar seu chefe em um líder SuperCo, mas isso é assunto de outro episódio.

    Então, o que você está esperando? Clique aqui agora para baixar o livro branco: Pensando em implementar uma rede social corporativa mas… como convencer o seu chefe?

    Sonia Ruiz Moreno (@soniaruizmoreno) conta com mais de 12 anos de experiência em Comunicação Corporativa em âmbitos multinacionais, é fundadora de PrideCom, a primeira agência de Comunicação Interna 2.0  Mestrado em Comunicação Corporativa pela Université de Lille III na França, formada em Jornalismo pela Universidad Complutense de Madrid e membro do Conselho de Comunicação Interna de DIRCOM. Palestrante e docente de Comunicação Interna 2.0 em diversas Escolas de Negócios.

     

     
  • Jose Manuel Perez Marzabal 6:00 am em 21/03/2013 Permalink | Responder
    Tags: legal 2.0, , , Redes Sociais   

    Importância do naming na rede para sua estratégia digital 

    Tempo estimado de leitura: 5 minutos

    Um dos aspectos críticos da estratégia de marca online está relacionado aos nomes de domínio. Historicamente, fomos encontrando uma certa disputa entre os nomes de domínio na Internet e marcas de terceiros coincidentes com os mesmos. Uma tensão que acarretou em numerosas práticas predatórias e parasitárias como, entre outras, um modelo de negócio de apoderamento sistemático de nomes de domínio para a sua posterior venda à melhor contraoferta.

    De uma perspectiva atual e prática, no contexto da denominada Web 2.0 que supõe uma evolução em relação aos sites corporativos tradicionais, estamos diante do fenômeno do naming e dos endereços personalizados que as redes sociais oferecem (vanity URL, em inglês). Na minha modesta opinião, é uma repetição da situação anterior, que tinha o precedente claro da figura de ciberocupação antes de que fosse consolidada a política existente da ICANN como peça fundamental da engrenagem para o cadastramento e a resolução de controvérsias entre o titular de um nome de domínio e um terceiro pelo registro e exploração abusiva do mesmo no que se refere aos domínios de Internet (conhecida também pelas sua sigla em inglês UDRP), para assegurar a solução de disputas por mecanismos arbitrais com a intervenção de entidades acreditadas, entre as que destaca a Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI, em inglês).

    Os elementos que formam a rede de redes necessitam ser identificados e diferenciados dos demais por uma URL única e irrepetível. Tal identificação pode ser conseguida através de endereços IP e do sistema de nomes de domínio (DNS, em inglês). Os nomes de domínio, que participam da natureza jurídica própria dos bens imateriais, passaram de ser um endereço eletrônico qualquer a um sinal distintivo sui generis que identifica as personas, físicas e jurídicas, que configuram o ecossistema de Internet.

    No entanto, e aqui está uma potencial fonte de litigiosidade, é possível registrar praticamente qualquer nome de usuário como endereço URL nas redes sociais e aplicativos web com o único requisito de que esteja disponível (provavelmente uma das poucas exceções seja Facebook). Ou seja, dentro do atual regime “aberto”, sem esquecer-se das condições de serviço nos ambientes sociais, existem pouquíssimas restrições para que as pessoas ou entidades se cadastrem. Apesar disso, diante de uma infração, seria suscetível aplicar tanto a normativa de marcas como a de concorrência desleal que tem a vantagem processal da possibilidade de tomar medidas cautelares ab initio.

    Enquanto se esperam novos acontecimentos, o rápido crescimento das redes sociais, assim como o interesse estratégico de potencializar a marca na Web 2.0, especialmente para as companhias cuja atividade é de caráter transnacional, incentiva também a criação de um amplo portfólio de nomes de usuário. Por tudo isso, é recomendável a todos os atores com um mínimo de presença na rede ou que buscam uma vantagem competitiva baseada na diferenciação e imagem de marca, utilizar ferramentas como namechk ou Alertas de Google previamente ao desenho de seu portfólio de nomes de domínio e marcas que sirvam para solidificar sua estratégia de marketing digital.

    Jose Manuel Pérez Marzabal (@jmperezmarzabal) é advogado especializado em Internet e comércio eletrônico em MTNProjects. É também Professor externo de BES La Salle e Consultor docente na Universitat Oberta de Catalunya (UOC). Tem um Mestrado em direito internacional (LL.M.) pela WWU Münster e Diploma em Estudos Avançados (DEA) em direito e economia internacional pela Universidade de Barcelona.

     

     
  • Fernando Errazquin 12:00 pm em 30/01/2013 Permalink | Responder
    Tags: , Redes Sociais,   

    As Redes Sociais, aumentam ou diminuem o stress cibernético? 

    Tempo estimado de leitura: 5 minutos

    Muitas vezes os termos psicológicos adaptados à nova realidade social entram na nossa vida cotidiana, de uma maneira que nos familiarizamos com eles e inclusive, com um pouco mais de interesse da nossa parte, podemos nos converter em especialistas no assunto. Na sociedade atual se fala de empatia 2.0, a que nos faz pensar, como indica nossa Zyncro Autora Mertxe Pasamontes no seu blog “como podemos sentir a conexão com alguém que não vemos nem ouvimos?”; também se fala muito sobre inteligência emocional, capacidade que pode ser aplicada inclusive no meio empresarial, como nos conta Jose Luis del Campo Villares. Ou ainda de conceitos menos conhecidos, como o cyberbullying. Mas… onde encontraremos na realidade organizacional atual termos tão comuns como “estresse”? Este termo também evoluiu?

    Comento tudo isso porque há um tempo comecei a sentir um conhecido, apesar de renovado, estado de ânimo devido à constante geração de conteúdos nas Redes Sociais: estresse, ou para ser específico, um stress cibernético.

    Segundo Selye, o estresse é uma reação fisiológica não específica do organismo ao se deparar com qualquer demanda de mudanças, no qual ficam em ação distintos mecanismos de defesa para enfrentar uma situação que sentimos como ameaçadora:

    Preciso entrar no Facebook; retuitaram dez vezes o artigo que publiquei ontem; vou pinar esta foto tão legal; espera um pouquinho, clico e entramos… Estas expressões são todas familiares, não é? Você vem se sentindo pressionado a criar todos os dias um número maior de conteúdo que, ainda por cima, tem que ser interessante? Pois então, essa sensação é o stress cibernético.

    Várias pesquisas de universidades americanas demonstraram que existe um maior número de distúrbios de sono e respostas fisiológicas comuns ao estresse com o uso constante da tecnologia que nos conecta às Redes Sociais. De fato, o Dr. Eric Darr, da Harrisburg University, afirmou que “Os estudantes perceberam que os meios sociais, especialmente Facebook e os bate-papos, podem chegar a tomar posse de suas vidas se não forem usados de maneira apropriada”.

    Com esta conclusão, podemos pensar que as Redes Sociais geram estresse, o tal stress cibernético, mas o que ocorre se nos aprofundamos neste assunto? Há estudos que demonstram também o contrário: o uso (não o mal uso) das Redes Sociais pode inclusive diminuir o estresse no trabalho. Uma pesquisa do neuro economista Paul J. Zack demonstra até que fazer uma pausa de aproximadamente dez minutos nas tarefas de trabalho para entrar e interatuar no Twitter ou em outra Rede Social aumenta o nível de oxitocina (o hormônio da empatia, que faz nosso trabalho mais colaborativo), e ainda coloca à flor da pele nossos laços e relações sociais. Concluindo, está comprovado que uma pessoa que utiliza e interatua em uma Rede Social durante suas horas de trabalho, desconectando de suas tarefas, volta com a mente mais tranquila e aumenta a sua produtividade.

    Neste sentido, para atenuar o possível stress cibernético dos funcionários da sua empresa, e já que as relações através das Redes Sociais liberam oxitocina, trabalhar com uma Rede Social Corporativa pode ser um grande benefício para se livrar do estresse, pois os trabalhadores geram aportações para a organização, se sentem mais integrados dentro das mesmas e traçam relações sociais. Tudo isso ajuda as organizações a crescer e evoluir, porque no fim das contas, uma empresa não é nada sem as pessoas.

     
  • Mireia Ranera 1:36 pm em 27/02/2012 Permalink | Responder
    Tags: , , , , direção, gerência, , , , , , , Redes Sociais, ,   

    As 20 chaves para o sucesso de uma Rede Social para empresas 

    Tempo estimado de leitura: 5 minutos

    Nota do Editor : Agradecemos a Mireia Ranera (diretora da divisão RRHH2.0 do Íncipy, Estrategia e Innovación digital) por compartilhar com a Zyncro este artigo reproduzido abaixo para todos vocês.

    Mireia expõe aqui, com grande clareza, as chaves para realizar as mudanças necessárias para tirar o máximo partido da implantação de uma Rede Social Corporativa.

    As 20 chaves do sucesso de uma rede social de funcionários

    Estávamos acostumados a ver todas as inovações tecnológicas (os primeiros computadores, telefones, internet, e-mail…) nascerem sempre dentro nas empresas e com o tempo seu uso passava ao meio privado.

    Agora está acontecendo justo o contrário. Nossos funcionários dispõem de smartphones, tablets,  computadores… Muito mais modernos e inovadores do que os que eles utilizam na empresa.

    Mas isso não ocorre só com os dispositivos. Novas formas e canais de comunicação relacionados com temas profissionais estão aparecendo primeiro fora das próprias organizações, como é o caso das Redes Sociais Profissionais, possibilitando a comunicação, relação e troca de experiências, ideias e opiniões entre os trabalhadores e colaboradores.

    E agora, ao contrário do que estávamos acostumados, queremos aproveitar internamente o que de forma natural e espontânea se está produzindo fora, trazendo o potencial das redes sociais para dentro de nossas empresas através de ferramentas internas.

    Formas para fazê-lo não nos faltam, já que no mercado tem aparecido muitas plataformas e softwares sociais que podem ser implementadas de forma corporativa nas empresas e o cloud computing faz com que isso seja ainda mais fácil.

    Todas elas oferecem poderosas funções como nas redes abertas: integrar perfis, grupos, diretórios, blogs internos, compartilhar planilhas de custo, wikis, ferramentas de colaboração e comunicação em tempo real…

    Funcionalidades realmente excelentes para facilitar a interação entre os membros de uma mesma companhia, que ajudam a promover as relações e a colaboração, facilitam o fluxo do conhecimento e aproveitam a inteligência coletiva.

    Existem também pesquisas bem sérias que estão demonstrando os importantes benefícios de uma Rede Social Corporativa (McKinsey: “The rise of networked Enterprise: web 2.0 finds its payday”)

    Portanto, não é de admirar que cada vez mais empresas, vendo o potencial destas ferramentas, considerem seriamente a implementação de uma rede social de uso exclusivo e privado para todos os seus funcionários.

    Mas não se pode cair no erro de pensar que se os nossos funcionários usam as redes sociais externas, também o farão internamente.  Não se trata apenas de integrar um software social potente na empresa e esperar que as pessoas comecem a utilizá-lo. Requer uma mudança organizacional, uma nova forma interna de trabalhar, comunicar e relacionar, que deve ser acompanhada e incentivada.

    Quando é que uma Rede Social Corporativa para funcionários faz realmente sucesso?

    1. Quando a visão de seus benefícios parte da Direção Geral.

    2. Quando esta visão é compartilhada sem medo e com coragem pelo resto dos Diretores.

    3. Quando estes Diretores sabem passar seu apoio e prioridade aos Gerentes.

    4. Quando os usuários são comunicados e entendem os objetivos da iniciativa e as vantagens reais que a nova plataforma significa no seu trabalho.

    5. Quando a IT se envolve, apoia, contribui com seu know-how em vez de ver a plataforma como uma perda de poder.

    6. Quando se escolhe uma plataforma adequada aos objetivos específicos e às necessidades da empresa. Você tem que saber escolher a melhor ferramenta e não pensar que o projeto é apenas uma questão de comprar licenças.

    7. Quando a plataforma é tão fácil de usar que seja intuitiva, resultando em uma experiência de uso agradável, simples e muito visual.

    8. Quando se planeja a implementação, incentivando e dinamizando a participação dos usuários.

    9. Quando se implementa sem impor e se oferece suporte aos usuários com paciência para que percam o medo, se familiarizem e aprendam sem pressão.

    10. Quando não se comete o erro de pensar que os usuários espontaneamente começarão a usar a ferramenta, compartilhar informações e trabalhar colaborativamente de forma automática.

    11. Quando são realizadas ações que promovem a participação, a colaboração e ajudam a romper as barreiras iniciais.

    12. Quando se medem os resultados da implementação (nível de participação, leituras, contribuições, comentários, interações, etc.) e com base nisso reativa-se a participação.

    13. Quando se aborda o projeto de forma planejada, sendo iniciado em grupos piloto para aprender, experimentar e detetar as dificuldades e oportunidades.

    14. Quando se aplica o know-how aprendido e gradualmente se espalha a implementação para o restante da organização.

    15. Quando os usuários conseguem com a nova plataforma melhorar aspectos de seu trabalho e conseguir coisas que com os e-mails e meios tradicionais era impossível.

    16. Quando a plataforma passa a ser utilizada para  projetos concretos, prioritários para a companhia e de valor para o dia a dia do funcionário, das equipes e da empresa.

    17. Quando os Diretores também participam de forma ativa e compartilham, trocam ideias, fazem sugestões…com a mesma transparência que os demais usuários.

    18. Quando os funcionários notam que as suas contribuições são reconhecidas por parte dos Diretores (com menções, agradecimentos, reconhecimentos de talento…)

    19. Quando se compartilham conteúdos de interesse e é criada uma biblioteca útil para todos.

    20. Quando outros assuntos, além de trabalho, como temas mais pessoais ou emocionais, também são compartilhados, já que isso faz as relações ficarem mais humanas e ajuda a consolidar as equipes.

     

    Meus agradecimentos a todos meus companheiros da Íncipy por me ajudarem a selecionar estes 20 conselhos, com base no nosso dia a dia apoiando e promovendo as Redes Sociais Corporativas.

    É uma lista aberta e todas as ideias e sugestões são bem-vindas. Quer nos ajudar a ampliá-la?

     
  • Patricia Fernandez Carrelo 10:52 am em 19/01/2012 Permalink | Responder
    Tags: , Comunicación 2.0 ( 36 ), IOR Consulting, recrutamento 2.0, Redes Sociais,   

    IOR Consulting e Zyncro criaram a primeira rede social privada para a seleção de pessoas 

    Tempo de leitura: 2 minutos


    IOR Consulting , uma empresa de Head Hunting e organização internacional de consultoria, recursos humanos e coaching, e a Zyncro criaram a IOR Cloud, a rede social privada, em sinergia com outras aplicatições de redes sociais ao serviço dos processos de recrutamento (selecção) 2.0 .

    IOR Cloud é uma comunidade digital com o objetivo de gerar trabalho em benefício tanto das empresas como do candidato. Esta comunidade permite compartilhar informações, tanto na forma de mensagens (atualizações de status, notícias pessoais, aspectos interessantes do candidato) como em formato de documento, dispõe de um diretório de contatos profissionais bem estruturada e se integra perfeitamente com todos os sistemas corporativos da empresa cliente e as redes sociais em geral.

    IOR Cloud é uma ferramenta tecnológica vertical, especializada na seleção de 2.0., que oferece integração total com outras redes sociais como Twitter, LinkedIn, Facebook e YouTube em um momento que aproveita as melhores características de ferramentas de produtividade na nuvem para maximizar as redes pertencentes a ambos – candidatos e empresas.

    A rede social  IOR Cloud, é uma autêntica comunidade empresarial que busca por em contato empresas e candidatos, proporcionando um espaço para troca de idéias, necessidades e soluções, e proporciona uma vitrine social para os candidatos que podem partilhar suas capacidades, atitudes e habilidades da forma mais natural possível, em um processo de troca de informações entre seres humanos.

     
  • Patricia Fernandez Carrelo 10:00 am em 16/12/2011 Permalink | Responder
    Tags: , , Redes Sociais   

    A excelência na comunicação tem seu prêmio. 

    Tempo de leitura: 3 minutos

    Ontem, 15 de dezembro, foram anunciados os ganhadores do “Premio Nacional de comunicação 2011” do Governo de Catalunya. Felizmente para  Zyncro, Dídac Lee , nosso fundador, foi premiado com o premio na  categoria Internet .

    Didac Lee (FCB Photo)

    Qual é a razão para a premiar  uma figura como Didac Lee?
    Comunicação hoje em dia variou em seus padrões e formas, evoluindo para uma estrutura mais horizontal, em que qualquer pessoa com acesso à internet é capaz de gerar e,  acima de tudo, publicar e divulgar o conteúdo e  fornecer  sua opnião sobre atualidade e a vida. Os blogueiros tem sido consagrado como o quinto poder, com a capacidade de contribuir com dados novos e novas perspectivas do que está acontecendo ao nosso redor.
    Didac Lee é uma figura de seus próprios canais de comunicação social ( Twitter , Facebook …), através de suas empresas como a Zyncro (que como você sabe defende a otimização de comunicação corporativa) ou dentro da entidade de Futebol Club Barcelona , democratizou os fluxos informativos e tem trabalhado sempre para compartilhar conhecimento e otimizar esses fluxos.

    Agora, o Governo reconhece os seus esforços de comunicação através da concessão (concedidos) deste prêmio.

    Obrigado e parabéns, Didac, por comunicar e por comunicar-nos.

    O ato das entregas dos prêmios será na quinta-feira 22 de dezembro no Palácio do Governo de Catalunya, às 19:00.

    Desde a Zyncro aplaudimos este reconhecimento e  trabalhamos para que essa via de comunicação que é feita por Didac se faça cada dia mais aparente e real dentro das organizações para melhorar a produtividade, a competitividade e todos os processos empresariais e de nível global. Comunicando se entende o povo.

     
  • Patricia Fernandez Carrelo 9:49 am em 05/12/2011 Permalink | Responder
    Tags: , , Redes Sociais   

    O mundo da Social Media em 2011. E minha empresa, como fica? 

    Tempo estimado de leitura: 4 minutos

    Descobri esse vídeo infográfico com a situação atual do mundo da Social Media em 2011. Os dados são esmagadores: Facebook, Twitter, LinkedIn, YouTube… estão inseridos em nossas vidas e nas nossas relações pessoais como canais básicos de comunicação. Você não se identifica com isso?

    E minha empresa, como fica?

    Nesse vídeo estão os dados, mas como relacioná-los com a sua empresa é uma responsabilidade sua. Os modelos de comunicação social já estão implantados em nossa vida pessoal, agora existem as opções:

      1. Negar as evidências e rejeitá-las no aspecto profissional 

      2. Usá-las em seu benefício e incorporá-las ao seu trabalho

    Escolheu o segundo? Então não deixe de provar a Zyncro. A Social Media aplicada ao mundo da empresa.

     

     
  • ZyncroBlog 10:41 am em 10/10/2011 Permalink | Responder
    Tags: , Redes Sociais   

    10 dicas para entrar com o pé direito nas mídias sociais 

    Tempo estimado de leitura: 5 minutos

    Não queremos estabelecer leis nem pregar um dogma, esses são conselhos que podemos observar aplicando a lógica, estando dia a dia nas mídias sociais e vendo o que os ‘benchmarks‘ fazem no mundo 2.0.


    1. Saber realmente o que significa social media. Não é Twitter, não é Facebook… É uma nova forma de agir, pensar e sobre tudo, de interagir com as pessoas. Algo mudou nas relações interpessoais e isso tem que ser entendido. Se você ainda estiver preso à comunicação tradicional, sua entrada nas mídias sociais não será adequada.
    2. Sem pressa mas sem pausas. Ter sucesso nas mídias sociais não é tão rápido como ‘chamar um táxi’, nem é tão lento como ‘escrever a Bíblia’. Precipitar-se ou tomar precauções demais não combinam com os meios de comunicação sociais. Não se trata de um sprint de 100 metros nem de uma maratona olímpica.
    3. Quando se entra em algo novo deve-se ter um motivo. Você sabe qual é o seu? Estar nas mídias sociais implica em interagir, não em criar uma conta em uma rede social e olhar a paisagem. Qual seu objetivo com essa interação?
    4. Você gosta de como é no mundo 1.0? Então, por que mudar? Mostre sempre como você é na vida real porque o mundo 2.0 não deixa de ser um prolongamento de nós mesmos. Querer fingir ser algo que não é realmente acaba sendo percebido. Seja autêntico e único.
    5. Priorize esforços. Você está em todos os lugares no mundo 1.0? Então por que quer estar em todas as redes sociais de uma vez? Otimize tempo, esforços e recursos. Entre onde for mais apropriado. A cada dia saem novas ferramentas e redes sociais, mas você é uma pessoa e sua capacidade é limitada. Melhor estar em menos lugares mas com 100% da sua capacidade.
    6. Contribua de forma altruísta. Faça o que fizer, compartilhe o que for, mas faça isso sempre com o objetivo de conseguir um benefício em grupo. Quando alguém procura somente o benefício pessoal, como fica a máxima ‘win-win’ da boa negociação?
    7. Mantenha expectativas de acordo com seu trabalho nas redes sociais. Não espere ter mil seguidores ou fãs se não segue ninguém nem interage com ninguém. Se você vai na onda não diga que as mídias sociais não funcionam, pergunte-se se está atuando de forma adequada.
    8. Tal como na vida diária, nunca se deve ignorar um seguidor, seja porque tenha poucos seguidores ou porque ele contribua pouco. Nunca se sabe o que o futuro pode preparar para esse seguidor ou fã.
    9. Respeite todas as opiniões com um ponto de vista educado. Você pode debater e rebater argumentos sem ser rude. É verdade que as vezes chega-se perto de perder a compostura, mas com isso você tem mais a perder do que a ganhar nas mídias sociais.
    10. Esteja consciente de que nem tudo o que compartilhar nas redes sociais pode interessar a todo mundo, mas não se abata por isso nem queira convencer alguém da sua boa vontade. Nem mesmo Cristo agradou a todo mundo.

     

     
c
compor novo post
j
próxima post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
responder
e
editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
iniciar a sessão
h
mostrar/esconder ajuda
esc
cancelar